O Pet Dachshund

Túlio Santos | Raças de Cães | , , , , ,

Resultado de imagem para DachshundPor causa da fisionomia praticamente divertida, Dachshunds (basset hound, Teckel, Cofap, basset salsicha) têm sido um tema favorito de cartunistas e produtores de brinquedos;
O Dachshund existe em dois tamanhos, três modelos de pelos e uma enorme diversidade de cores e manchas, o que quer dizer que há um Dachshund para praticamente todas as pessoas;
Um Dachshund foi mascote dos Jogos Olímpicos de Munique no ano de 1972 – O cachorro Waldi foi o primeiro amuleto oficial em Competições Olímpicas;
A rainha Victoria adorava os Dachshunds, era uma das suas espécies favoritas e devido a ela se tornaram famosos nas terras inglesas;
No Brasil eles ficaram conhecidos como “Cofap” por causa de uma marca de suspensões automotivas que empregam o Dachshund como garoto propaganda;
Seu apelido de “Salsicha” inclusive veio de uma marca de salsichas que usava a nomenclatura da raça em suas mercadorias.

Origem e História do cão Dachshund

Esta é uma espécie bastante velha que segundo determinados historiógrafos datam mais de 5.000 anos, já que foram encontradas inúmeras ilustrações similares a ela em mausoléus de faraós. No entanto, compreende-se que o Teckel foi criado em sua forma atual nas terras alemãs.
Naquele tempo, os alemães buscavam um cachorro que fosse ágil o suficiente, pequeno e resistente a fim de que pudesse adentrar em esconderijos de texugos, lebres e coelhos. Como consequência houve 9 diversos padrões que foram levados para terras inglesas e fizeram parte da corte britânica, o que tornou o cão da raça ainda mais conhecido.
Seu porte, recentemente, não é medido pelo peso, mas pelo contorno de seu tórax, segundo os órgãos internacionais encarregados pela especificação e pelos cuidados desses animais de puro sangue.
Existem duas hipóteses a respeito de como os critérios da raça Teckel surgiram. Uma delas diz que os cães da espécie geravam ocasionalmente filhotes que tinham um pelo ligeiramente mais longo do que seus pais. Por uma triagem feita a partir de apuração de raça, outros cães com o mesmo semblante eram feitos. Outra teoria é que o padrão do cachorro de pelos compridos poderia ter sido desenvolvido a partir de um cruzamento de cães de pelo liso com cachorros de vários locais e Spaniels.
O cachorro de pelagem extensa foi o último a se desenvolver sendo criado no final dos anos 1800. Existe a chance ainda de terem acasalamentos com cães, por exemplo: Schnauzer, o Dandie Dinmont Terrier.

Aspectos Físicos do cachorro da raça Dachshund

guia-dachshund O Teckel, ou Dachshund é um genuíno predador de tocas. Dotado de um olfato finíssimo, o qual lhe permite acompanhar a mais sutis das pistas, o Dachshund costuma chegar à toca e penetrar audaciosamente nela, atacando o inimigo que se escondeu.
Provido de propriedades mentais e estilo físico muito distinto, como por exemplo seu típico porte físico longo e pernas muito curtas, a cinofilia guardou um conjunto de cachorros especialmente para essa raça.
O Dachshund é um cachorro de membros reduzidos, porte físico longo, de aspecto musculoso e constituição muscular firme. Mostra uma postura ativa da cabeça e semblante sempre inteligente. A despeito da assimetria entre o corpo longo e o suas patas pequenas, o Dachshund não parece desprovido de elegância, pesado ou de movimentações circunscritas. Os olhos da raça apresentam tamanho mediano, cor escura, forma ovalada, situados lateralmente, com expressividade vivaz, intensa e bondosa, sem olhar focadamente.
Há 3 tipos de pelagem a saber para a espécie: pelo reduzido, pelo duro e pelo comprido. De menor porte, os tamanhos permitidos para a raça Dachshund também são 3: tamanho mais comum (até 9 quilos); Nanico (com circunferência do tórax até trinta e cinco centímetros aos quinze meses) e Kaninchen (com circunferência do tórax máxima de trinta centímetros aos quinze meses).

Temperamento do cão da raça Dachshund

Se no começo o Dachshund era um valente e intrépido caçador, no presente deixou à parte a maior parte de suas antigas obrigações e transformou-se em cachorro de companhia. Por causa do seu comprimento, é uma excelente opção para quem mora em edifícios, especialmente, visto que aprende com naturalidade os hábitos de limpeza. Adapta-se bem a lugares pequeninos e não é do padrão destruidor.
Inteligente, esperto e muito levado, o Dachshund é um ótimo cão vigia. Sempre atento, a qualquer sinal de proximidade de pessoas estranhas, ladra muito. É um bom parceiro para crianças e brinca também depois de envelhecer. Convive de forma estável com os demais bichos e cães, todavia não foge de uma briga caso seja desafiado.
Determinados produtores declaram que há diferenças de comportamento de acordo com o estilo de pelagem, sendo que os de pequenos pelos seriam mais sociais e os pelos duros mais agitados e, até mesmo, um pouco mais bravos, contudo isto não é confirmado, nem mesmo consta do padrão da espécie.
Outra qualidade da espécie é sua auto-suficiência, o que lhe rendeu fama de rebelde. Na convivência em família é um bom parceiro, gosta e respeita a todos, mas dedica-se a só uma pessoa que elege como proprietário.

Benefícios de possuir um cachorro da espécie Dachshund

Independentemente do seu tamanho, Dachshunds são uma obtenção maravilhosa para todos os membros da família, é por causa disso que eles estão quase no topo da lista como cachorros mais famosos desde meados do século XX. Sua bela aparência e disposição vívida tem inspirado vários apelidos afetuosos para a raça, incluindo Hot Dog, Cão Salsicha, Doxie, Dashie e, especialmente na Alemanha, Teckels, Dachels ou Dachsels.
Entretanto sua aparência foi criada com propósitos muito mais significativos e diretos. Suas pernas curtas lhes permitem escavar e locomover pelo interior de galerias subterrâneas, enquanto o grande tórax guarda um coração firme à luta. Dachshunds são audazes, todavia podem ser um pouco desobedientes e possuir um espírito auto-suficiente, especialmente quando caça.
Em casa, a natureza recreativa do Dachshund se sobressai. Ele gosta de estar perto de você e “ajudar” a fazer as coisas como amarrar os calçados. Em função de sua inteligência, ele em certas ocasiões tem suas ideias próprias sobre quais são as regras na ocasião em que se trata da hora da diversão e essas regras são capazes de não ser as mesmas que você ou outras espécies de cães têm entendimento.

Problemas normais ao cachorro Dachshund

problemas-dachshund O Dachshund defronta certos problemas próprios de espécies de cães baixos (como o Basset Hound), entre eles propensão à obesidade e problemas na coluna. A obesidade pode ser administrada ofertando ao cão alimentos em porção apropriada (procure um veterinário para definir essa medida) e fornecendo uma quantidade satisfatória de exercícios.
Relativo aos problemas nas costas, que várias vezes estão aliados com a obesidade, deve-se impossibilitar que o Dachshund salte de locais altos e/ou caminhe em chãos escorregadiços. Entre os mais comuns estão a luxação de patela (ruptura de um ou dos dois ligamentos cruzados do joelho), por tendência hereditária ou por trauma; osteófitos ou bico de papagaio, provocado pelo aumento exagerado do osso nos espaços no meio das vértebras; hérnia de disco – motivada pela pressão da medula da coluna pelo atrito constante entre as vértebras.
Outro problema comum é a dermatite que é capaz de ser prevenida dando banhos só na ocasião em que for imprescindível.

Como tomar conta de um cão Dachshund

Dachshunds possuem um monte de energia e intensidade. Eles adoram fazer caminhadas ou divertir-se ao ar livre com outros cachorros, bem como amam capturar e cavar. Eles são também ativos dentro da residência e são capazes de se encaixar bem em pequenas salas de estar, contanto que tenham uma quantidade moderada de exercício diário. Dois passeios, duas vezes por dia são o bastante para o porte desse pequeno esportista. Ocasionalmente, no momento em que o tempo for limitado, um jogo de busca irá atender a sua necessidade de atividade.
Dachshunds podem machucar as costas pulando do sofá para o chão, o mais adequado é que tenha uma rampa ou degraus e que sejam educados a utilizar se almejarem subir no sofá ou na cama. No momento em que você alçar um Dachshund, sempre tenha cuidado em apoiar a sua traseira e seu peito.
É uma raça que precisa de poucos cuidados de higiene. Eles perdem pelo, mas não tanto. Eles não precisam tomar banho comumente. Use um pano úmido entre banhos para deixá-los limpos. Caso você more em um lugar que é frio no inverno, seu Dachshund pode carecer de proteção extra no momento em que for caminhar. E esta espécie não deve viver ao ar livre.

Filhotinhos de Dachshund

Resultado de imagem para DachshundA média de nascimentos do Dachshund é de 2 a 10 filhotes, de acordo com o porte da mãe.
Os filhotes precisam de ser ensinados desde muito cedo para que dono e cachorro sejam capazes de possuir uma convivência agradável. É um cão que procura agradar, porém necessita de limites claros e, especialmente, necessita aprender quem é que manda. Segundo os produtores, no caso do Dachshund a obediência aumenta com o amadurecimento.
Como todos os cães, Dachshunds são capazes de ser destruidores quando filhotinhos. Seja paciente com o filhotinho dessa raça e ensine o lugar apropriado para fazer suas necessidades, constantemente exaltando e dando gratificações para incentivar o comportamento certo.

Maltês – Principais Informações

Túlio Santos | Raças de Cães |

Imagem relacionadaO pelo comprido requer uma escovação todo dia para evitar que ele fique embolado, quando necessário faça a tosa do Maltês em um pet shop especializado.  Ele se encontra visível na obra da tapeçaria “A dama e o unicórnio”. O filhote Maltês foi bastante apreciado por enormes celebridades ao longo dos séculos;
Ele é um dos prediletos de famosos, incluindo Halle Berry, Heather Locklear e Eva Longoria;
Embora seu Maltês vá desejar distraí-lo, ele é capaz de ser complicado de ser educado;
Os povos do Egito e, milênios mais tarde, vários povos da Europa, pensavam que o Maltês tinha a eficácia de tratar os indivíduos de doenças e colocavam um no travesseiro de um indivíduo doente. Isso inspirou uma de suas denominações: “O Consolador”;
Ao longo do império de Henrique VIII, o Maltês chegou nas Ilhas da Grã-Bretanha. Até o desfecho do século XVI, o Maltês tinha se tornado um animal doméstico preferido para damas da aristocracia e realeza;
O pequeno cão foi um dos preferidos da soberana Elizabeth I, Mary Queen of Scots e Rainha Vitória;
Diversos pintores, incluindo Goya e Sir Joshua Reynolds, inseriu estes cachorros pequenos em seus retratos de senhoras formosas.

Origem e História do magnífico cachorro Maltês

historia-maltes Os ancestrais do Maltês vêm das cidades marítimas do Mediterrâneo. Eles eram usados para acossar ratos e camundongos que atacavam embarcações e armazéns e as primeiras referências que temos deste cachorro remontam à época Egípcia. Uma das raças mais velhas do mundo, o Maltês foi um companheiro adorado por aproximadamente três mil anos. Poetas romanos escreveram a respeito desta espécie e os gregos tinham jazigos especiais feitos para eles. No decorrer de muitos anos eles desfilaram em volta dos palácios, brincavam nos jardins reais e passeavam nas residências senhoriais.
Chamada pelo nome latim de Canis Malitaeus desde épocas antigas, o cachorro Maltês ainda já foi referido como Cão Leão Maltês e Antigo Cachorro de Malta. No entanto, a sua origem não está ligada à ilhota da ilha de Malta, na Sicília, todavia sim ao termo porto (ou refúgio), vinda da tradução do termo “málat”.
O Maltês teve seu lançamento nos EUA numa exposição em Westminster, no período de 1877. Um ano em seguida, a raça foi registrada oficialmente. Em tempos mais antigos, o Maltês nascia com pelos de outras colorações, definindo a sua nuance alva com o decorrer do tempo. Até 1913 diversas colorações ainda eram permitidas nas exposições da raça. Foi após o século XX que se tornou obrigatório que os Malteses fossem totalmente brancos.

Características Físicas do Maltês

O Bichon Maltês é visto como um cão de porte pequeno e tem uma pelagem extensa e branca. A grande maioria das partes do corpo acabam sendo proporcionais, não tendo grandes diferenças de porte, apesar de revelar um corpo comprido em comparação com sua altura.
A cabeça do Maltês é simétrica ao restante de seu corpo, o focinho é de tamanho médio e o seu stop é bem delineado. Seus olhos são enormes, pretos e inclusive circulares. O focinho é sempre preto e fica em contraste com o branco da pelagem. As suas orelhas geralmente são inclinadas e totalmente revestidas de uma longuíssima pelagem. A raça tem longos bigodes e também uma franja típica. Seus membros são inteiramente cobertos pela pelagem, o que provavelmente não vai impedir a locomoção do cão. Sua cauda inclusive é dotada de uma ampla pelagem.
Isso lhes dá uma aparência nobre e de bastante elegância que, em razão do seu pelo sedoso e a sua forma de andar suave, faz com que este cão pareça voar por cima do solo, tamanha a sua elegância de locomoção.

O gênio do Maltês

comportamento-maltes É uma espécie cordial e sem medo. Este é um cachorro enérgico e musculoso que se destaca não apenas como um companheiro, como também como um cachorro de terapia e concorrente em certas provas para cão como agility, obedience, rally e tracking. Porém, principalmente, ele ama estar com seus donos.
O Maltês tem uma ótima característica de adaptar-se com a rotina de seu proprietário. Se por acaso a pessoa for muito afetiva e operante ele inclusive será, porém, se for tranquila, o Maltês é capaz de apresentar um comportamento que seja bastante tranquilo. Isto torna o Maltês um cão de companhia por excelência.
É um bicho que costuma ser muito amorável, e por esse motivo, é capaz de ficar muito tempo distraindo-se e brincando com as crianças. Ainda assim, por causa de seu tamanho, as crianças têm que ser controladas para que não o firam. Ele é capaz de ficar bastante entristecido quando isto ocorre.

Vantagens de ter um pet Maltês

O Maltês é muito vivo e ativo, ainda tem uma garganta afiada, Caso você não queira um cão que grite ou até mesmo faça barulho, adquira outra raça, pois essa não é a apropriada. Mesmo assim, ele é um ótimo cachorro de alarme. Muito dedicado à família, gosta muito de atenção e ama ser acariciado especialmente seu dono.
É uma das mais pequenas de todas as espécies, além de ser agradável e também alegre para brincar. O Maltês (Bichon Maltês) com certeza é uma excelente pedida para se ter no lar, em especial para quem vive em edifícios e fica muito tempo na residência, para fazer companhia.
Como normalmente é um cachorro muito sociável, se dá bem com outros cachorros, desde que viva eventualmente com eles. É um cão muito aventureiro e bagunceiro, costumando atiçar cachorros de tamanhos maiores, por isso é essencial ter cuidados.
Vive bem em apartamentos e não necessita de um quintal, desde que ele seja suficientemente exercitado. Sair para realizar passeios diários e, ainda, boas doses de brincadeiras poderão deixar este cachorro bastante bem fisicamente.

Problemas usuais do Maltês

problemas-maltes Esse é um cachorro saudável, seus olhos, todavia são a sua zona mais vulnerável no que diz respeito a enfermidades. Existem também incidências de cães com deficiência auditiva nesta raça. Por fazerem festa a cada membro da residência, fazem questão de estar constantemente próximos dos indivíduos. Apesar disso, sempre escolhem um deles como o dono central e precisam ser instruídos, pois são capazes de ficar bastante ansiosos e nervosos quando o problema é um número muito grande de pessoas em sua residência, o que tem a chance de causar estresse.
O Maltês manifesta, principalmente, 2 distúrbios constantes que são alergias e problemas na pele, ocasionados por pulgas ou produtos de limpeza. Eles podem também possuir luxação da patela.
Outra fonte de atenção precisa ser prestada à dentição dupla, na ocasião em que os dentes de leite não caem na ocasião em que os efetivos despontam. Neste caso, o mais indicado é que os dentes provisórios sejam arrancados para não encavalarem com os demais. A espécie tem também tendência ao tártaro que pode desenvolver-se para um grave problema na gengiva e causar a queda deles.

Como cuidar de um Maltês

Sua pelagem branca requer vários cuidados especiais a fim de que não manchem. Os olhos terão que ser regularmente limpos e a barba necessitará de ser limpa depois de cada uma das alimentações.
É um cachorro que necessita de banhos mais frequentes do que outros espécimes de cães, visto que seu pelo comprido se arrasta ao chão e se suja com bem mais facilidade. Frequentemente os proprietários optam por tosar a pelagem, com finalidade de tornar o cãozinho mais fácil de cuidar. No momento em que o pelo é deixado longo, os donos precisam amarrar a franja com uma buchinha de cabelo para impedir que caia por cima de seus olhos.
A grande qualidade da raça é que não cai pelos, sendo assim formidável para quem conta com móveis que agarram pelos carpetes, dentre outros, além de serem sem riscos para as pessoas que sofrem com crises alérgicas.
A quantia diária de ração aconselhada é de 1/4 a 1/2 xícara por dia, partida em duas refeições. Não deixe que seu Maltês fique obeso, vigiando sua comida e alimentando o animal duas vezes por dia, ao invés de deixar comida sempre acessível.

As Crias do pet Maltês

Os filhotes quando nascem são ligeiramente diferentes dos seus pais. Normalmente o focinho, o olho e os lábios são cor-de-rosa e logo após a primeira semana começam a despontar manchinhas escuras neles. Na quase totalidade dos Malteses a pigmentação está finalizada aos 2 meses e caso neste período a parte rósea em torno dos olhos for superior a ¼, essa marcação não altera mais. O aconselhado é que o nariz, os olhos e os lábios estejam pretos logo aos sessenta dias.
Os pelos brancos e sem pintas inclusive não é uma conjuntura intrínseca aos filhotes. Normalmente há filhotinhos que nascem com tonalidades laranjas que varia de dez a quarenta por cento. Essa é outra pecularidade que pode variar num prazo de dois a seis meses, no momento em que, enfim, os pelos adquirem a pigmentação branca pura.

Alimentos inapropriados para cães – Pense 2 vezes antes de oferecê-los

Túlio Santos | Alimentação de Cães

Você cria cães? E você já se questionou quais os alimentos inapropriados para cachorros ? Se não, eu acho que você teria que começar a se questionar isto! Cães necessitam se alimentar adequadamente para que sua qualidade de vida seja ideal, siga lendo para entender o que não dar para seu cão!

Se você é daqueles indivíduos que não podem resistir à carinha do seu bicho de estimação solicitando comida, preste atenção nessa lista de alimentos inapropriados para cachorros que podem pôr em perigo a saúde deles.

Verifique o menu dos alimentos inapropriados para cachorros

 

Chocolate

alimento-proibido-chocolate

    • O que contém: O chocolate possui cafeína e teobromina, que ingressam na categoria do composto xantina.
    • O que causa: No momento em que um cachorro ingere chocolate é capaz de regurgitar, ficar desidratado, ter dores na região do abdome, ficar bastante agitado, ter um ritmo cardíaco anormal, elevação da temperatura do corpo, tremores e pode, inclusive, morrer.

 

Leite

Resultado de imagem para milk

    • O que inclui: Leite tem açúcar e os cachorros não têm enzimas para o processar.
    • O que causa: O consumo de leite pode gerar vômitos, diarreia e outros problemas gástricos.
      Pode não pôr a vida do cachorro em risco imediato, contudo é capaz de deixá-lo submetido a várias bactérias e, sendo assim, provocar uma doença.

 

Queijo

alimento-proibido-queijo

    • O que inclui: Bem como leite, o queijo contém açúcar e componentes gordurosos que as enzimas dos cães não têm capacidade de processar.
    • O que provoca: Queijo e outros produtos lácteos podem ocasionar muitos problemas se consumidos em grande quantidade e, no momento em que isto ocorre, podem gerar gases, diarreia e vômitos, entre outras enfermidades.

 

Cebola

alimento-proibido-cebola

    • O que contém: A cebola contém vários componentes que podem fazer mal ao seu cachorro caso seja consumida em excesso.
    • O que provoca: Esse alimento é capaz de prejudicar as células vermelhas fazendo com que os espécimes fiquem mais debilitados e mais quietos.
      Se comerem diversas cebolas são capazes de, também, chegar a precisar de uma transfusão de sangue.

 

Nozes de macadâmia

alimento-proibido-nozes-de-macadamia

    • O que contém: Não se conhece ainda quais químicos se encontram nestas nozes, contudo constata-se que provocam reações adversas nos cães se forem ingeridas.
    • O que causa: Os espécimes podem ficar enfraquecidos e incapazes de andar – as patas traseiras ficam principalmente prejudicadas.
      Vômitos, um andar desequilibrado, desânimo, tremuras e hipotermia são outros dos sintomas.

 

Alho

alimento-proibido-alho

    • O que contém: Quanto mais “forte” é, mais toxinas possui. O alho é da classe das cebolas, porém é ainda mais prejudicial para os cães porque possui itens mais danosos – um alho pode gerar mais prejuízos que trinta gramas de cebola.
    • O que provoca: Apesar do efeito do alho nas células vermelhas apenas surgir passados alguns dias, os cães ficam exauridos e relutantes em se mexer.
      A coloração da urina é capaz de ficar desde laranja e até vermelha escurecida e, assim como as cebolas, é capaz de ser necessário uma transfusão de sangue.

 

Uvas

alimento-proibido-uva

    • O que inclui: Não se conhece exatamente que químicos e componentes têm as uvas que provocam toxicidade nos cachorros, contudo a ingestão desse fruto pode ter um efeito devastador.
    • O que provoca: As uvas e as passas podem ocasionar falência renal. Mesmo que altere de cachorro para cachorro, esta pode não ser uma enfermidade com sintomas.
      Para além de falência renal, esses espécimes podem ainda vomitar, manifestar diarreia, sem energia e são capazes de ainda ficar desidratados e com pouco apetite. A falência renal é capaz de ocasionar a morte do cachorro ao final de três ou quatro dias.

 

Abacate

alimento-proibido-abacate

    • O que contém: As folhas, a semente, a casca e o próprio fruto possui uma toxina chamada persina.
    • O que provoca: Algumas variedades de abacate podem possuir um efeito prejudicial nos cães.
      São capazes de ficar com a região estomacal frágil, com dificuldades respiratórias, com líquido no peito, mas, o mais perigoso é mesmo o caroço do abacate.
      Já que é escorregadio, pode ser acidentalmente engolido pelos cachorros e pode ocasionar obstruções no trato gastrointestinal.

 

Talo da Maçã

alimento-proibido-talo-de-maca

    • O que possui: O talo das maçãs – assim como o da pêra e a semente da ameixa, pêssegos e damascos – possui glicosídeos cianogênicos, isto é, cianeto.
    • O que provoca: Alguns dos sintomas de absorção desta toxina são as vertigens, dificuldades na respiração, convulsões, desmaios, hiperventilação, choque e até mesmo coma.

 

Massa fermentada crua

alimento-proibido-massa-crua-fermentada

    • O que possui: A massa crua pode fermentar no estômago do cão, se tornando venenosa.
    • O que causa: Para além da toxicidade do álcool ser produzida na região estomacal, a massa fermentada no estômago ou intestinos de um cachorro é capaz de ocasionar grandes quantidades de gases. Isso pode provocar fortes dores e ocasionalmente causar uma ruptura do intestino.
      Inclusive são capazes de sofrer de vômitos, desconforto na região do abdômen e letargia.

 

Cafeína

alimento-proibido-cafeina

    • O que possui: O café contém um estimulante intitulado como xantina.
    • O que causa: A xantina estimula o sistema nervoso dos cães, provocando vômitos, agitação, palpitações e até a morte.

 

 

Bacon

alimento-proibido-bacon

    • O que possui: Os alimentos ricos em gorduras, como bacon, podem ocasionar uma pancreatite. Depois de desenvolver esta enfermidade, o pâncreas fica comprometido e é capaz de começar a não atuar corretamente.
    • O que provoca: São capazes de causar uma sucessão de complicações na digestão e na absorção de substâncias nutritivas.

É relevante que você entenda e não forneça alimentos inadequados para cachorros! Conserve a vida do seu animalzinho de estimação!

Saiba tudo com relação à melhor ração para o seu cachorro

Túlio Santos | Alimentação de Cães | ,

Há coisa mais fofa que um filhotinho de cachorro? Eles são uma gracinha nesse estágio, não é? Para desenvolver com saúde temos que cuidar da sua alimentação, oferecendo ração de filhotes própria para os padrões do pet. Porém, quando parar de dar para ele esse tipo de ração? É o que iremos ver em seguida.

Os cães carecem de uma alimentação de boa qualidade para um desenvolvimento saudável. Tendo conhecimento disso, as indústrias pets brasileiras produziram muitos tipos de ração, consoante, é claro, com a necessidade de cada cachorro.

É demasiadamente comum ouvirmos na rotina clínica médica-veterinária, tutores questionarem sobre que ração adquirir para seus cachorros, mas também, em que idade trocar a ração de filhotes para as de cão adulto.

Esta insegurança é muito conveniente, já que o espécime, ao crescer e deixar seu período de filhote, passa a manifestar outras exigências nutritivas, sendo precisa nesse caso, o uso da ração destinada a cachorros adultos.

Posso alimentar o cachorro adulto com ração de filhotes?

cachorro-comendo É essencial enfatizar que jamais se deve ofertar ração de cães adultos para filhote e vice-versa. Um desequilíbrio nutricional é capaz de acarretar em grandes problemas de saúde para seu animal.

Se tratando do filhotinho, sua ração é rica em calorias e suplementos nutritivos, logo, continuar oferecendo este tipo de comida para um cachorro já maduro tem grande chance de causar excesso de peso e problemas ortopédicos.

Quanto à idade certa para fazer a mudança, há muitas informações conflituosas que por sua vez confundem os proprietários de cães. Alguns defendem que a mudança deve ser realizada na ocasião em que o cachorro chega a 1 ano de idade.

No entanto, o problema de estabelecer uma idade apenas é que os cães diferem muito entre eles, e as particularidades das espécies e tamanhos fazem com que elas possuam velocidades distintas de desenvolvimento.

Com que idade um cão é visto como adulto?

  • Tamanho Pequeno :

    Essa classe de cães é a preferida para convívio. Normalmente, eles são criados dentro da residência, sendo na grande parte das vezes criados em apartamentos, visto que seu tamanho não precisa de muito espaço como cachorros maiores.
    Eles chegam a pesar no máximo em torno de 10 kg. Sua vida adulta se inicia entre dez a doze meses de idade.
    Exemplos: Yorkshire Terrier, Shih-Tzu, Pinscher, Chihuahua, Lhasa Apso, Pug, Poodle, Bichon Frise.

  • Tamanho Médio :
    Habitualmente são cachorros ótimos para quem tem residência, uma vez que têm necessidade de um pouco mais de espaço comparado com os de raças pequenas.
    Pesam entre 11 a 25 kg e sua maturação ocorre aos 12 meses de vida.
    Exemplos: Beagle, Basset Hound, Buldogue Francês, Cocker Spaniel Inglês, Bulldog Inglês, Labrador Retriever, Boxer.
  • Porte Grande :
    São espécimes que carecem de bastante espaço para ter uma vida de qualidade.
    O seu peso varia de 25 a 40 kg. É visto como adulto aos 18 meses de vida.
    Exemplos: Dogue Alemão, Mastife, Boiadeiro Bernês, São Bernardo, Rottweiler.
  • Tamanho Gigante : Esses animais necessitam de ser crescidos em residências que possuam um quintal grande ou em chácaras.
    Pesando na sua fase adulta mais de 40 kg, somente é considerado um cão adulto aos dois anos de idade.

Em geral, a mudança tem que ocorrer na ocasião em que o filhotinho se encontra se aproximando de sua altura de adulto. Fique atento ao seu cachorro, dado que alguns passam a repulsar a ração de filhotes , por ser muito rica e consistente.

Conduza-o ao médico-veterinário para descobrir se o momento chegou.

Cachorro idoso

cao-idoso Se você possui um cãozinho de menor porte saiba que no momento em que ele chega aos dez anos, ele é um idoso. Para os cachorros de grande estrutura física, aos 7, já são considerados velhos.

Essa fase da vida espécime demanda mais cuidados com a alimentação, pois eles estão mais suscetíveis a pegarem contaminações e doenças.

Um problema comum desta fase, é a falta de apetite. Por essa razão, você deve oferecer para ele pequenas refeições ao longo de todo o dia. Observe com o médico-veterinário se ele não tem complicações de saúde, dado que já há rações tipo light, com menos sal e gordura.

De que modo se comportar na mudança

No momento que for verdadeiramente modificar de ração de filhotes para a de adultos, faça de maneira gradual ao ir misturando ambos tipos.

Sete dias é tempo satisfatório para que o seu animal não sinta muito a transição, o que em alguns contextos pode causar diarreia e irritação no estômago.

Ao introduzir-se na ração de adulto, a quantia de ração vai ser baseada no valor calórico que o seu cachorro poderá comer ao dia. É sempre imprescindível o proprietário conversar com o médico-veterinário de sua confiabilidade a fim de selecionar a melhor ração para seu cachorro.

Caso você vá substituir a marca/tipo a ração do seu cão, faça isso da maneira correta!