A Raça Border Collie

A Origem da Raça Border Collie

A contar do século XIX surgiu o registro inicial sobre a espécie Border Collie, na Grã-Bretanha. A raça veio a incorporar certos fundamentos inéditos na forma como seria elaborado o serviço de pastoreio. A maior parte dos cachorros que possuía como prática conduzir rebanhos realizava isto latindo para expor seu poder sobre os animais. Logo em seguida, eles passavam a dar voltas em torno do rebanho pra conduzí-los até o lugar pretendido. Todavia, com o cachorro Border Collie, foi possível nortear um rebanho sem a precisão de realizar qualquer ruído. A propósito, a primeira raça que deslocou um gado sem ladrar foi o Hemp, que é é visto como o antepassado direto da raça de cachorro Border Collie.
O que conhecemos do cão Border Collie deve-se muito ao Hemp. Não havia um interesse real à fisionomia da espécie. No ano de 1906, época em que a preliminar padronização foi determinada, eram destacados o temperamento e a capacidade do cão para o pastoreio.
Inicialmente, eles foram chamados de “Sheepdogs”, ou seja, “cães pastores de ovelhas”. A designação contemporânea surgiu no ano de 1915, no momento em que as pessoas, ficcionadas pela formosura dos “Sheepdogs” requisitaram que a American Kennel Club (AKC) considerasse a espécie, porém foi unicamente no ano de 1995 que ele foi, a propósito, aceito.

Características do Border Collie

Sua anatomia corpórea é bastante alinhada, apesar que sua cabeça seja levemente alongada. Já o seu nariz apresenta um tamanho mais curto do que outros cães do mesmo tipo. Seus olhos são marrons, com formato oval e com um aspecto bastante apreciável, uma vez que parece que eles estão constantemente alertas.
Suas orelhas apresentam-se inclinadas para a lateral, contudo como são de estatura menor, nos dá a sensação de que ela sempre está levantada. O Border Collie mostra uma impressionante ossatura e corpo bastante proporcional e robusto. Além de conseguirem usar a sua estatura a seu favor, ela inclusive pode realizar outras tarefas com bastante facilidade.
O olhar está entre as particularidades sem comparação do pet Border Collie e sem dúvida o recurso mais intrigante da raça. As ovelhas são extraordinariamente submissas ao cachorro Border Collie, com um singelo olhar elas são direcionadas para onde o cão almeja. Contudo, existem outros animais os quais também são afetados pelo olhar do Border, porém eles não se inibem e, na verdade, se sentem totalmente enfurecidos com aquele olhar.

Pelagem do Border Collie

A raça possui duas variantes em sua pelagem: pelagem semilonga propiciando uma juba, culotes e uma cauda de raposa, e pelagem estreita. Nos dois casos, o pelo é denso e de textura mediana. O Subpelo inclusive é denso e aveludado oferecendo boa proteção em oposição a mau tempo. Enquanto , em sua face, a pelagem é estreita e sedosa. Esta raça não tem características bem especificadas relativo ao porte corporal cobiçado, isto acontece por causa de sua origem direcionada ao serviço.
Durante os anos o pet Border Collie foi sendo desenvolvido com os demais cachorros que mostravam particularidades e características equivalentes relativo ao pelo, por essa razão esse foi um ponto que se ressaltou, no efeito definitivo da raça atual.
Em termos de colorações existem uma grande diversidade e possíveis marcações pra espécie, em geral em preto, marrom, vermelho e também um tom azulado sobre um fundo branco, que nunca deve ser dominante.
Em relação à limpeza, banhos podem ser oferecidos mensalmente, mas as escovações devem ser constantes a fim de manter o pelo sempre na melhor forma. Em cachorros que apresentam pelos compridos, a escovação deve ser executada todos os dias.

Temperamento do Border Collie

Esta espécie é bastante inteligente, fiel, muito robusto e com bastante vitalidade. Adora o serviço e está sempre preparado para uma diversão. A sua habilidade de aprendizagem é bastante alta e ele é um cachorro bastante submisso perante seu proprietário, todavia é recatado com pessoas desconhecidas e não muito dado a funções de cachorro sentinela ou defesa de propriedades, como por exemplo.
Desde o desmame, somos capazes de observar a fidelidade e a obediência dos Border Collies, pois eles desde novos adoram servir a seus donos. Em decorrência disso, o treino de cachorros desta espécie deve iniciar antes do começo das demais, proporcionando que a submissão do cachorro ainda seja dominante ao longo da fase de treino.
Bem habituado para a vida familiar, o pet Border Collie familiariza-se convenientemente com humanos e também com outros pets, podendo conviver tranquilamente em lares que já possuam a existência de outros animais de estimação. Tido como dono da raça mais sagaz do mundo, esse cachorro também geralmente é extremamente leal, e o seu hábito de ‘encarar’ outros animais é capaz de fazer com que determinados deles se irritem demasiadamente.

Benefícios de ter Border Collie

O Border Collie é um formidável cão de companhia. Seu hábito um pouco auto-suficiente pode fazer dele um cão um pouco afastado, mas no momento em que criado desde filhote ao redor de adultos acaba por ficar mais dependente deles. Ele inclusive apresenta uma facilidade na relação com outros cães, apesar de preferir e de conservar um costume mais separado dos demais animais da casa. Mas, se você possuir outros cachorros da mesma raça, aí sim, eles irão adorar ficar mais próximos uns dos outros.

Se você ordenar algo para o seu cão Border Collie, fique tranquilo: missão posta é missão cumprida! Eles vão ficar inteiramente felizes em acatar você. Possui um hábito muito possessivo e completamente protetor, vindo a ser um pouco desconfiado com relação a outras pessoas não conhecidas.
Uma capacidade dessa raça está diretamente associada a sua capacidade física. Como apresenta um porte musculoso, ele possui bastante agilidade para concurso de corridas ou as demais atividades que precise mostrar agilidade. Em seu quotidiano ele se apresenta muito receptivo ao trabalhar em grupo. No momento em que exposto a certos modelos de treinamentos, consegue trabalhar com mais de um cão no mesmo time. A raça acaba sendo uma das prediletas para entrar em provas onde a habilidade é o requisito predominante.

Problemas habituais do Border Collie

O Border Collie é um cão atlético e muito saudável, quase livre de distúrbios hereditários, no entanto é comum em machos problemas de osteocondrite dissecante, e irregularidade na cartilagem. Além de vacinar e vermifugar, é aconselhado realizar exames regulares na área dos quadris e dos olhos do animal, pois o cão Border Collie possui uma certa inclinação no desenvolvimento de complicações nessas regiões específicas ao longo da sua vida.
Um é a Atrofia Progressiva da Retina, intitulada como PRA central, uma atrofia da retina devido a depósito de melanina, que é capaz de surgir a começar dos três anos de idade. Hoje, somente 1% dos Border Collie ao redor do mundo têm esta doença, um avanço, visto que já chegou a 12% da espécie.
Outra disfunção que, lamentavelmente, pode prejudicar os pets Borders Collie é a “Anomalia do Olho do Collie”, esta se destaca por uma mudança de lugar da retina e pode aparecer bem precocemente. A CEA resulta em hemorragias e perda de visão e afetam por volta de 2% dos cães. Ocorrências de Displasia Coxo-Femural (anormalidade no encaixe do fêmur e da bacia) inclusive já foram evidenciados, mas são muito mais extraordinários.
Apresentando um tempo de vida girando por volta dos 14 anos, o Border Collie possui uma tolerância bem elevada à dor e que é capaz de acabar fazendo com que algumas enfermidades sejam escondidas solicitando a atenção dos proprietários para seja qual for o tipo de acidente.

Atividades e perfil psicológico da raça Border Collie

É preciso que o cachorro Border Collie seja capaz de realizar pelo menos uma hora de práticas físicas diárias, o que exige a associação e cuidado de seu proprietário, o qual necessita envolver-se ativamente nas recreações. Eles necessitam de atenção com bastante constância, de outra forma eles são capazes de se entediar facilmente e iniciar a apodrecer os seus objetos no lar. Evite que seu cachorro se torne ansioso e insatisfeito: vá caminhar com ele, pratique diversas práticas físicas e conceda bastante atenção e carinho a seu cão Border Collie.
Consequentemente, morar em uma residência ou apartamento grande e que possua acesso a áreas abertas já é meio caminho andado com a finalidade de preservar um Border Collie com saúde, já que seu nível de vigor é muito alto e ele necessita de lugares onde seja capaz de correr e divertir-se.
Alguns cachorros são tão voltados para o trabalho como o Border Collie. Ele ama ficar com os membros da casa.

Filhotes de Border Collie

Caso você esteja muito motivado, você possuirá muito sucesso em adestrar o seu pet Border Collie. Não importa o tempo, contanto que você esteja determinado, você será capaz de adestrá-lo com muita tranquilidade e simplicidade.
O impulso natural de pastoreio do cão Border Collie é ainda tão forte que inclusive os pequenos filhotes já começam a assumir a pose característica da raça no momento em que trabalha. Diversos pesquisadores consideram que a pose característica do cachorro Border Collie faz com que as ovelhas se sintam acuadas e intimidadas.

Curiosidades a cerca do Border Collie

– O poder do cachorro Border Collie é a habilidade de dominar e determinar sua autoridade com relação as ovelhas sem proporcionar latidos agressivos ou atos hostis tal como morder. Mesmo sem aterrorizar ou intimidar, o cão Border Collie é capaz de controlar todo o rebanho sem nenhuma complicação. Essa característica inerente desses cachorros foi a primeira que efetivamente se sobressaiu sobre as demais espécies no fim do século XVIII, época em que os cães usados para o trabalho de pastoreio costumavam ladrar bastante e morder as ovelhas durante os serviços.
– De acordo com o livro “A Inteligência dos Cães”, do autor Stanley Coren, o pet Border Collie está no topo da lista das espécies caninas mais inteligentes. Ele é capaz de controlar o gado única e apenas pelo olhar, tal como se ele fascinasse o gado.
– Apesar da genealogia exata e o significado do título Border Collie ainda sejam desconhecidos, alguns dizem que Collie é capaz de ser uma derivação de uma palavra anglo-saxônica que significa escuro. Os demais expressam que vem do termo Welsh Coelius, que quer dizer fiéis, enquanto alguns certificam que o nome deriva do Colley o qual se representa a um padrão de ovelhas na Escócia. Estes cachorros eram muitos utilizados em fronteiras, daí a origem de seu título “Border”: quer dizer, nas fronteiras de Gales e da Escócia com a Inglaterra.

Deixe uma resposta